terça-feira, 25 de agosto de 2009

impotencia

Mais uma vez entraste na minha vida e deixaste tudo de pantanas, parece que nada faz sentido. Que tudo o que decidi para mim, é em vão porque o que eu mais quero, não o tenho. Voltei a perceber que não consigo desistir, 'aumento o volume da musica, mas ainda te oiço claramente, como se estivesses ao meu ouvido' parece que ' estou sob um feitiço ao qual não consigo fugir, não consigo parar, não consigo escapar'. Já lutei tudo por ti, fiz promessas que tu não me as deixaste cumprir, amei, amo e cada vez mais parece que nunca deixarei de amar, corri atrás, desejei e chorei. Durante noites ouvi a tua voz até adormecer, noutros dias nem sinais de ti, porque como sempre só existe se tu estiveres lá, se tu quiseres, eu lutei contra o impossivel, gastei todas as minhas energias, desejos e esperanças sonhando com um mundo que só tu podes criar. Como sempre eu, tu, nós, se é que ele existe, está nas tuas mãos, nos teus actos, em ti. Penso e Repenso todos os dias como é que é possivel estar tudo dependente de um gesto. Uma simples acção, que iria mover o meu corpo para junto do teu.. Por muito que siga a minha vidinha, tenha alguem do meu lado, e esteja tudo bem, tudo perfeito e estável, há sempre algo que me faz recuar, e te desejar do meu lado. Não sei se é por achar que és inantigivel, se é por me fazeres sentir de uma maneira que nunca senti ou por ter posto na minha cabeça que ia te ter. Pois bem o acto é teu, o acto é contigo!

Sem comentários:

Enviar um comentário