domingo, 30 de maio de 2010

Fluí algo

Gosto de ter um certo interesse, mas não estar presa a nada, de poder dar atenção a mais que uma questão, e adapta-la ao melhor para mim. Sei que provavelmente não será sempre assim, mas se puder adiar qualquer outra necessidade, que assim seja. Se te conquistar talvez me deixe envolver, mas só tendo certezas disso. Ou pelo menos é assim que quero que seja. Quero ter o dominio de tudo, quero ser eu a comandar, a ter as cartas na mão, mas as cartas já me chamam para que as beije, para que as sinta, emanam um calor que me atrai, que aquece os meus instintos. Seguro-me, deito-me e finjo não sentir, não respirar, que motivo é esse que me faz delirar, me faz querer o teu toque, de absorver esse odor?
A confiança falta, mas não é em mim, mas a que não tenho em ti.. Joguinhos de sedução, eu ganho, mas o pior é que na insegurança, tambem ganho. Tens razão vou deixar fluir, vou deixar as coisas seguirem o seu rumo, a sua rota, mesmo que essa não exista, o que mais poderei eu perder? Pensar demasiado dificulta as coisas.. Fluir é uma opcção.

Sem comentários:

Enviar um comentário